domingo, abril 23, 2006

Para se pensar ...


" ... o aprendiz não vem para a sala de aula com uma mente vazia, desprovida de teoria, mas dispõe de uma rede conceitual. Por conseguinte, as respostas ou as idéias erradas do aluno deixaram de ser encaradas como uma questão destituída de um interesse teórico maior. O professor deixou de, ingenuamente, concebê-las como falta de atenção, de dedicação ao estudo ou como engano devido a um simples esquecimento. Elas passaram a ser conceitualizadas como uma "concepção alternativa" que está ontológica e epistemologicamente articulada a uma forma de entender o mundo.
(...) as concepções alternativas que afetam a internalização dos significados. (...) como reflexão, a recomendação de uma educação científica e, principalmente, dos métodos deensino a ela associados, não-fixos a sistemas rígidos e limitados, mas que estejam abertos à crítica e a todas as novas descobertas e experiências inovadoras da área."
Educação Científica: Controvérsias Construtivistas e Pluralismo Metodológico
Carlos Eduardo Laburú
Marcelo de Carvalho.
Pessoal, coloquei estas questões a fim de refletirmos um pouco sobre elas.
Léo.

1 Comments:

At 9:31 PM, Blogger ECCT-VENTURA said...

Bom o texto do Laburu. O que vem a mostrar que, na escola de hoje, o formal e o não formal se mesclam, se complementam. Num país como o nosso não podemos esperar que só a escola formal garanta a aprendizagem, principalmente porque ela ainda tem dificuldades em dar voz aos alunos e ter como ponto de partida as "concepções alternativas" dos mesmos. O portifólio (ou blogfólio), resultado das atividades de projeto dos alunos é uma alternativa viável de "ouvi-los". Continuem. Paulo

 

Postar um comentário

<< Home